Novos Equipamentos Mikrotik

A RJ Network dispõe das novas linhas Mikrotik:

Routerboard RB850x2 e Access-point Mikrotik (cAP 2n).

 

A Routerboard RB850x2  é a evolução da RB450G e o Access-point Mikrotik (cAP 2n) é uma routerboard de teto com grande eficácia de alcance e eficiencia de processamento.

A RB850Gx2 tem cinco portas Gigabit ethernet router. Comparando com o RB450G, o RB850Gx2 é muito mais rápida, com um CPU dual core, mas ainda mantém o mesmo formato, e vai caber nos mesmos gabinetes.
O dispositivo é alimentado por uma CPU 500 MHz P1023 PPC, e também inclui um monitor de sensor de temperatura e de tensão.

A cAP-2n RouterBOARD (roteador de teto Access Point) é o nosso primeiro AP de teto de 2,4 GHz. Discretamente projetado, ele combina com o ambiente, perfeito para negócios de hospitalidade, como hotéis, aeroportos, shoppings, residências, etc.

Para saber mais ou adquirir estes equipamentos, acesse  www.rjnetwork.com.br

 

Empresa detecta supervírus espião e ‘indício de guerra cibernética’

A Symantec, uma das principais empresas de segurança da informação do mundo, anunciou no domingo ter descoberto um vírus de computador que pode ter sido desenvolvido para ataques cibernéticos contra servidores de governos.
Batizado de Regin, o vírus é, segundo a Symantec, o mais sofisticado programa invasor já visto. A empresa disse ainda que o Regin foi usado para ataques nos últimos anos contra uma variedade de alvos ao redor do mundo, entre organizações governamentais, empresas e usuários comuns.
Computadores na Rússia, Arábia Saudita, México, Irlanda e Índia foram os mais afetados, ao lado de Irã e Paquistão.
Usuários privados e pequenas empresas corresponderam a 48% dos ataques detectados, à frente de empresas de telecomunicações (28%).
Sede da Symantec
O alerta do vírus foi dada pela empresa de segurança da informação Symantec
Pesquisadores da Symantec disseram que o vírus pode ter levado anos para ser desenvolvido. Isso sugere que tenha sido “encomendado” por algum governo.
“O vírus parece ter vindo de alguma organização do Ocidente, em função do nível de habilidade requerido para o seu desenvolvimento em termos de investimento de tempo e recursos”, afirmou à BBC Sian Jenkins, especialista da Symantec.
Ele disse acreditar que o Regin foi usado “de forma sistemática para coletar informações e em operações de vigilância”.
A Symantec viu no Regin paralelos com o Stuxnet, vírus descoberto em junho de 2010 e supostamente criado a mando de autoridades americanas e israelenses para sabotar o programa nuclear do Irã.
Mas enquanto o Stuxnet atuava danificando equipamentos, o Regin parece ter sido criado para coletar informações: segundo a Symantec, o vírus pode capturar imagens de telas, roubar senhas ou mesmo recuperar arquivos apagados.
Segundo a Symantec, a principal faceta da sofisticação do Regin é a dificuldade de detecção mesmo com alguns dos mais sofisticados programas antivírus do mercado. Outro problema é que ainda não se conhece toda a capacidade do vírus.

 

Fonte: bbc.co.uk

 

Empresa angolana anuncia parceria com Google para conectar Brasil, África e Eua por meio de cabo submarino

cabo submarino“Projeto está em curso e o primeiro quilômetro foi construído há duas semanas”, disse a presidente da Unitel

A principal companhia angolana de telecomunicações Unitel, cuja presidente-executiva Isabel dos Santos tem uma oferta pública de aquisição (OPA) para comprar indiretamente 25,6% da brasileira Oi, fez uma parceria com a Google para lançar um cabo de fibra óptica submarino, que ligará África, Brasil e Estados Unidos, anunciou a empresa.

A filha do presidente de Angola é presidente-executiva da Unitel e dona da portuguesa Terra Peregrin, que em 9 de novembro lançou uma OPA geral sobre a PT SGPS, oferecendo 1,35 euro por ação.

A oferta teve como objetivo adquirir os 25,6%que a PT SGPS tem na Oi e manter a PT Portugal intacta ao travar a venda destes ativos de telecomunicações portugueses, que são detidos pela companhia brasileira.

A Unitel disse que a sua presidente-executiva destacou o crescimento das telecomunicações na África e “apontou a conectividade em banda larga como o próximo grande desafio além do móvel”, de forma a implementar fibra de alta qualidade para apoiar as comunicações móveis e os negócios no continente.

“(Isabel dos Santos) revelou ainda que a Unitel está envolvida numa parceria com a Google para lançar um cabo de fibra óptica submarino que vai ligar África ao Brasil e o Brasil aos EUA”, afirmou a Unitel em comunicado.

“É um projeto que está em curso e o primeiro quilômetro foi construído há duas semanas”, acrescentou.

A Unitel disse que tem 10 milhões de clientes e mais de 2 mil colaboradores, sendo a maior empresa privada da Angola.

“(A Unitel) tem vindo a expandir-se para outros países do continente africano, nomeadamente Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, afirmando-se cada vez mais como líder no setor na África”, frisou a Unitel.

Fonte: Olhar Digital

Hackers estão usando torradeiras e geladeiras para minerar bitcoins

Bitcoin

Hackers estão utilizando sistemas de torradeiras e geladeiras inteligentes para minerar bitcoin, segundo uma empresa de segurança de informação.

Mikko Hypponen, chefe de pesquisas da F-Secure, afirmou que eletrodomésticos conectados à chamada internet das coisas podem ser manipulados por hackers para minerar moedas virtuais.

“Os ataques não são direcionados ao usuário, mas ao computador. Dispositivos ligados à internet das coisas podem ser invadidos para minerar moedas criptografadas e fazer dinheiro”, disse Hypponen, na terça-feira (18), durante uma conferência na Finlândia.

O especialista afirmou que esses dispositivos já foram alvo de ataques para minerar moedas virtuais, mas é difícil determinar onde e quando essas práticas estão sendo feitas, a não ser que uma violação de segurança seja detectada.

Em março, Johannes Ullrich, instrutor do SANS Institute, descobriu que uma rede de câmeras de circuito interno havia sido infectada com um malware que estava minerando dodgecoin, a terceira moeda virtual mais valiosa da internet.

Apesar dessa espécie de ataque não roubar dados ou informações pessoais dos usuários, ele afeta a performance do aparelho, considerando o volume de processamento que a mineração requer.

“A internet nos trouxe muitas coisas boas – como conectividade, novos negócios e oportunidades de lazer – mas certas vezes parece que criamos um monstro”, afirmou Hypponen.

Fonte: Olhar Digital

CEO do WhatsApp doa $1 milhão à Fundação FreeBSD

A FreeBSD Foundation divulgou ontem a doação de 1 milhão de dólares por parte de Jan Koum, CEO e Co-fundador do WhatsApp. Embora muita gente não saiba, toda a estrutura de servidores do WhatsApp é movida à FreeBSD e deve seguir assim por um bom tempo ainda, mesmo agora sob tutela da equipe do Facebook que normalmente acaba migrando (startups adquiridas) outras plataformas operacionais para Linux. Aliás, não é a toa que recentemente o Facebook estava divulgando uma vaga de emprego para desenvolvedores capazes de fazer a pilha de rede do Linux ser melhor que a do FreeBSD.

Sem dúvida alguma, a notícia da doação, pelas circunstâncias e cifras, chama muito a atenção. No entanto, o mais interessante e desconhecida (inclusive por mim) é a longa ficha de trabalhos prestados ao FreeBSD pelo Jan. Ela vai muito além desta doação substancial à fundação responsável por promover o FreeBSD e foi muito bem abordada num post da FUG-BR, pelo Patrick Tracanelli, o qual reproduzo na íntegra abaixo

Muito bom né? E uma pena também! :-(

Não não é mau humor hehehe, é bom pela grana e uma pena que provavelmente essa foi a última contribuição do Jan com o FreeBSD. Porque hoje ele é o CEO do WhatsApp num acordo de transição de baixo impacto com o Facebook. Esta mais pra executivo do que pra engenheiro e ja disse publicamente que é seu ultimo emprego (ja que agora ele é funcionário), antes de se aposentar. Então ao se aposentar se ele não sentir saudades profundas, pode se afastar do FreeBSD.

E porque é uma pena?

Apesar de não ser um Developer famoso, um grande commiter de renome ou um presidente da Foundation ou membro do Core Team, o cara fez pelo FreeBSD o que poucos fizeram, no que tange a colocar o FreeBSD no topo das operações de missão crítica do mundo.

Quem conhece a história do FreeBSD vai se lembrar que em algum momento em 1997 o Yahoo em uma aventura desbravadora saiu testando tecnologias, de Linux a SunOS e IRIX e no fim foi o “FreeBSD que salvou o Yahoo!” (nas palavras do criador, David Filo), e foi a partir dai que o Yahoo! se tornou por quase 10 anos o maior apoiador do Projeto FreeBSD. Bom o resto é historia, todos sabem das nuances, etc, etc Yahoo! & FreeBSD, dando origem a ate uma matéria no FreBSD News #1 de 1997.

Pois bem o que poucos sabem que o funcionário Ukraniano que apareceu no Yahoo! e mostrou o FreeBSD pro David Filo, fez um tuning, meteu HTTP_ACCEPT_FILTER customizou o FreeBSd pro que seria o FreeBSD 2.2.8-YAHOO de tanto tuning, foi o Jan. Foi também o Jan que se tornou responsável em fazer a ponte entre o Yahoo! e o Projeto FreeBSD, foi o Jan quem organizou as hospedagens, doações e infra-estrutura FreeBSD no Yahoo e por quase 10 anos, por todo o auge do Yahoo era ele quem coordenada, contratava e liderava a equipe FreeBSD la dentro. Yahoo! ficou fraco por questões de negócio, restruturação, abertura de capital, executivos com experiência de mercado mas sem visões de negócio na era da tecnologia que entraram depois da abertura de capital, os sócios originais do Yahoo com bolso cheio n se importavam tanto… e o Jan resolveu sair, o relacionamento com o Projeto FreeBSD se enfraqueceu.

Nesse interim foi o Jan que fez o Napster acontecer, e a parte “centralizada” do Napster que indexava os peers, todos sabem (ou poderiam saber ja que é fato conhecido), era FreeBSD. Outros “cases” como XOOM, MP3.com tiveram a mão do Jan. E ao lado do Murray Stokely (commiter Alumini do FreeBSD, além de irmão de uma atriz famosa de entretenimento adulto e mesmo sobrenome e mesma cor de cabelo ehuauhuahuha) o Jan meteu FreeBSD na AOL.

O tempo vai o tempo vem, veio o WhatsApp e a história do WhatsApp.

É o Jan o cara que pessoalmente tunava os FreeBSD que no WhatsApp e ele quem pessoalmente postava no Twitter do WhatsApp todos os recordes possíveis quebrados Natal pos Natal e Reveillon pos Reveillon de mensagens enviadas com FreeBSD + Erlang.

Ai veio o Facebook, comprou o zapzap, encheu o bolso do Jan com muito (e merecido) dinheiro, mas trouxe o zapzap pra dentro de um lugar cheio de Linuxers onde eles não sabem o que fazer com a batata-quente pulando na mão. Tanto foi que o Facebook veio com esse anuncio desesperado de busca por alguém capaz de fazer um kernel Linux escalar em operações de rede ao nível do FreeBSD (ou proximo disso como dizia a própria vaga de emprego). Não é uma critica da minha parte, mas só uma indicação que dentro do Facebook certamente o Jan tem prazo pra deixar de cuidar do zazap e o legado vai ficar na mão de quem não sabe “como é possível um único FreeBSD escalar tanto, eu não entendo e nem quero…” e devem tentar jogar o zazap pra Linux em médio prazo e se não conseguirem melhorar a performance de redes do Linux isso vai obviamente resultar em mais máquinas Linux pra fazer o mesmo que poucas maquinas FreeBSD fazem. Deve resultar em troca de tecnologia pq Facebook tbm esta contratando que manja de Erlang e também tem dificuldades com isso então é possível que Erlang um dia saia da jogada também. Mas isso não é pra ontem, acho que por algum tempo pode continuar colocando o ZaZap na conta do FreeBSD mesmo dentro do Yahoo, e depois deve cair no esquecimento, ser integrado com Facebook Messenger ou simplesmente irritar os usuários com aumento gradativo de downtime que creio que todos ja notaram que começou desde que foi pro Facebook hehehe…

Enfim voltando ao ponto principal, uma pena que tudo indica essa tenha sido a ultima contribuição do Jan com FreeBSD. Em grande estilo sem duvidas, e sem duvidas a que mais será lembrada e citada por muito tempo. Mas não sei se foi a mais expressiva das contribuições. Pessoalmente acho que não :-) E sinto muito por desconfiar que seja a última antes das merecida aposentadoria. Mas fica a esperança que alguns anos depois de viver de sombra, praia e agua fresca ele tenha saudade do que fez a vida inteira, por prazer (nas palavras dele) e volte com um novo WhatsApp ou que o valha, igualmente Powered By FreeBSD :-)

Como sei que essa lista tem um alcance relevante fica nosso agradecimento em nome também da FUG e principalmente o reconhecimento por tudo que o cara ja fez pelo FreeBSD, que vai bem além dessas 1 milha

Fonte: Jack.eti.br

Next Page →