Cresce o número de golpes pelo WhatsApp e clonagem de aplicativos


O Diretor de Tecnologia da RJ Network, Danilo Cabreira, dá dicas de como reconhecer e se proteger dos crimes cibernéticos.
A reportagem foi feita pela TV Record Rio Preto e foi ao ar no dia 16/05.

Falha de segurança deixa vulneráveis os usuários do WhatsApp

Nesta segunda-feira, 13 de maio, o aplicativo de mensagem WhatsApp, anunciou que descobriu uma falha de segurança em sua plataforma, deixando 1,5 bilhão de usuários vulneráveis.

De acordo com o site Financial Times (FT), a falha no aplicativo permite que invasores instalem um spyware (software espião) de maneira remota, facilitando acesso aos dados do aparelho. A empresa confirmou o fato em comunicado oficial e solicitou que todos os usuários do aplicativo, atualizem para a versão mais recente, disponibilizada no Google Play Store, para quem utiliza Android, ou na Apple Store, no caso do IOS (IPhone). Ainda sobre o spyware, a instalação do vírus é feita por meio de chamada telefônica, mesmo que ela não seja atendida. Na maioria dos casos, a chamada desaparecia do histórico do telefone, fazendo que a vítima não desconfiasse que havia sido alvo do ataque. Para evitar pânico, o WhatsApp informou que os ataques foram direcionados para vítimas específicas, não se tratando de uma invasão em massa. Assegurou ainda que logo após tomar conhecimento do fato, alertou a Organizações de Direitos Humanos (que estavam entre as vítimas de espionagem), empresas de segurança cibernética e o Departamento de Justiça dos EUA. Até o momento, não se sabe quem realizou os ataques, porém, o software se assemelha a tecnologia desenvolvida pela empresa de cibersegurança israelense NSO Group. Um porta voz da empresa, negou o fato em entrevista ao site G1, alegando que o software da companhia é licenciado para governos e agências estatais para lutar contra criminosos e terroristas.

A indicação do WhatsApp para evitar problemas, é que todos atualizem para a última versão disponibilizada do aplicativo.

Fonte: RJ Network